O dia em que desejei me tornar paisagem.

5 de fevereiro de 2017 / Inspiration, Journal / 0 Comments /

 

Sentei. Entre meu corpo e o infinito haviam arrecifes, algumas lagoas e uma tira bem fininha de mar suave. Sobre minhas pernas a areia fininha. Em minha direção uma brisa que balançava atabalhoadamente meus cabelos. Respirei, fechei os olhos. Era como se eu pudesse ser a paisagem. E fiquei alguns minutos ali, desfrutando de tudo aquilo que me distanciava de mim mesma e me aproximava daquele desbunde de mar e pedras e areias e cores e formas e texturas. Só queria ser como a paisagem. Tudo aquilo que calmamente era por ser imenso, que me impressionava por ser dimensão, que me conquistava por ser possível. Ser eu uma paisagem.



0 Comments

Would you like to share your thoughts?

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Deixe uma resposta